Fale Connosco

CONTACTOS

PHENIX MEETS CHIMERA

Reborn from the ashes in a body with two natures

 

A Guerra Civil da Síria destruiu milhões de casas e a maioria das cidades.

Com o fim da guerra, os refugiados demostram o desejo de voltar de forma a participar na reconstrução do país. Eles vão encontrar tudo em ruínas. Como viver no meio dos escombros?

Devido à destruição quase total das cidades e de forma a criar uma arquitetura reativa, foi necessário pensar numa estratégia territorial à escala do país e não apenas na proposta de um edifício para habitação.

No meio de uma paisagem caótica do pós-guerra, como será possível construir casas para milhares de sírios? Quais são os recursos disponíveis para construir?

A nossa resposta e proposta são: os escombros. Utilizando pedaços de tijolos que são tratados e limpos para serem reutilizados para a construção. O símbolo da destruição: os destroços, passam a ser o símbolo para a reconstrução. Trabalhar com os escombros significa renascer das cinzas, como a Fénix, criatura mitológica e símbolo da regeneração.

Propomos a criação de um sistema para transformar os escombros em tijolo, como forma de fornecer ferramentas e meios para a população reconstruir as suas próprias casas e país.

A proposta consiste no desenvolvimento de um edifício que combina duas funções: unidade de fabricação de tijolos e unidade habitacional. Juntos como uma quimera.

Pretende-se alojar dando conforto e dignidade ao ser humano e ao mesmo tempo oferecendo a oportunidade de trabalhar ativamente na reconstrução do próprio país.

 

A capacidade de resiliência de um povo para reconstruir o futuro de um país apesar das grandes adversidades, demonstra o poder que o ser humano tem em acreditar que é possível.

 

 

 

EN

 

PHENIX MEETS CHIMERA

Reborn from the ashes in a body with two natures

 

Syrian Civil War destroyed million of houses and most of the cities.

With the end of the war, the refugees will wish to return back to participate on the reconstruction of the country. They will find everything in ruins. How to live in the rubble?

Due to the vast destruction of the land, and to create an architecture that reacts, we need to think in a proposal of a territorial strategy at the scale of the country, not just the proposal of a building for social housing.

In the middle of a chaotic post-war cityscape how will it be possible to construct houses for thousands of Syrians? What are the available resources to construct?

Our answer and proposal is: rubble. It consists on broken pieces of bricks, that treated and cleaned, can be reused for construction. the symbol of destruction: rubble, become the symbol of reconstruction. Working with the rubble means to reborn from the ashes, like the Phenix, mythological creature and symbol of regeneration.

We propose the creation of a system to transform the rubble into brick as a way to provide tools and means for the population to regenerate their own houses and the country.

The proposition consists on the development of a bulding that combines two functions: brick-making unit & housing unit. Together as a Chimera.

The idea is to give housing as well as dignity, based on the opportunity to work actively on the reconstruction of own country. The combination of Life + Work, comes as a important proposal to solve the economical sustainability of the returned refugees.

 

 

The resilience of a people to reconstruct the future of a country in spite of great adversity shows the power that human beings have in believing that it is possible.